Sul do Amazonas

PROJETO ENCERRADO: Cadeias de produção agroflorestal e silvipastoril no sul do Amazonas

Apoiar produtores do município de Apuí e região, no Sul do Amazonas, para estruturação das cadeias produtivas da pecuária silvipastoril, café agroflorestal e restauração florestal, é o foco do projeto.


Produtor de café do sul do Amazonas. Foto: Arquivo Idesam.

Produtor de café do sul do Amazonas. Foto: Arquivo Idesam.

Parceiro: Idesam

Data de encerramento: Abril de 2017

A cadeia da pecuária é a principal atividade econômica de Apuí, localizado no sul do Amazonas, município que ainda resguarda uma grande área de florestas e biodiversidade, apesar da pressão crescente do desmatamento e queimadas. A técnica de manejo utilizada nesta atividade é o extensivo, onde há baixos insumos e investimentos, e grande pressão sobre a floresta.

Para testar modelos que possam reverter esse quadro, o projeto desenvolvido pelo Idesam focará na cadeia do café agroflorestal, segunda atividade econômica mais expressiva na região, com grande potencial de expansão entre os produtores regionais.

Além disso, atuará na cadeia da restauração florestal, junto a produtores e técnicos, para implantar e monitorar projetos de recuperação de áreas degradadas, visando adequação ambiental.

Para fortalecer essas cadeias com base sustentável de produção, o projeto irá apoiar os produtores e atores envolvidos a partir de atividades assistência técnica e organização social, incluindo produção, divulgação, comercialização e agregação de valor. Também buscará promover o debate de resultados e a discussão de estratégias junto à sociedade em geral, para a ampliação de negócios e mercados locais, além de  apoiar junto aos órgãos responsáveis os processos de elaboração e o aperfeiçoamento de políticas públicas pertinentes às cadeias de produção propostas.

 

Principais Atividades:

  • Apoio ao desenvolvimento sustentável de três cadeias produtivas: pecuária silvipastoril; sistemas agroflorestais, com foco no café conilon principalmente; e  restauração florestal.
  • Aumento da escala da pecuária Silvopastoril no território e também o aumento da produção sustentável com padrões de produção agroflorestal.
  • Apoio a produtores e organizações para acessarem a certificação orgânica, expandindo as oportunidades de comercialização do café em sintonia com os novos mercados.

 

Outros parceiros: Prefeitura de Apuí, Viveiro Santa Luzia, EMBRAPA-RO,CIPAV-Colômbia, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Universidade Federal do Amazonas, Universidade Federal do Acre, Universidade Federal de Viçosa, Associação de Produtores Familiares Ouro Verde, Universidade da Florida, WWF-Brasil.

 

Resultados do projeto

O projeto visou o desenvolvimento da economia de forma integrada para fortalecer a luta contra o desmatamento.  Na região, a cadeia produtiva é majoritária, com pelo menos 230 mil cabeças de gado e a cadeia do café agroflorestal representa localmente a cultura agrícola mais expressiva, com atenção na crescente produção do guaraná. São cerca de 200 produtores de café, produzindo em m´dia 10 sacas por hectare/ano. Já a cadeia de restauração florestal, o parceiro do projeto, Idesam, é o hoje o corpo técnico presente na região.

No caso da Pecuária, sistema semi-intensivo implantado pelo projeto se demostrou três vezes mais rentáveis do que o sistema extensivo tradicional.  Com uma área reduzida em até um terço, o produtor conquistou maior produtividade e em contrapartida a redução do desmatamento para abertura de novas pastagens. Já o café, que fez parte da economia da região por muito tempo, mas abandonado por falta de assistência técnica, e dificuldades de comercialização, teve com o projeto a assistência técnica do Idesam e um estudo de mercado. Além disso a técnica utilizada para o cultivo, se baseou em um consórcio das plantas de café com espécies florestais – conhecida como Agrofloresta.

Trabalhado de forma correta, o sistema contribui no aumento a produtividade e qualidade do grão e viabiliza a produção orgânica. Agregando valor ao produto e diversificando a produtividade geral da lavoura, essas práticas são de grande interesse econômico e social, resultados concretos serão observados com a manutenção do programa/projeto.

Além do café e da pecuária, outra cadeia importante desenvolvida é a de Sementes, nova atividade geradora de fonte de renda a partir deste mercado impulsionado pela necessidade de restauro das florestas.

 

Mais informações

Ficha técnica:

Objetivo geral

Apoiar os atores e as organizações locais para estruturação das seguintes cadeias produtivas: Pecuária silvipastoril; café agroflorestal, restauração florestal.

Início

Maio de 2016

Duração

8 meses