Bioma Amazônia

Lab Amazônia: Desafio Logística e Comercialização

O Lab Amazônia – Desafio Logística e Comercialização dos Produtos da Sociobiodiversidade tem como objetivo fortalecer os negócios de impacto na Amazônia criando soluções inovadoras para destravar barreiras logísticas e comerciais.

 

Parceiro: Climate Ventures

 

Foto: arquivo Climate Ventures

Para desenhar soluções para os gargalos identificados, a iniciativa reuniu empreendedores, especialistas e outros stakeholders estratégicos, que acabaram se desdobrando em oito grupos de trabalho. Esses grupos desenvolveram protótipos que criam soluções para destravar as barreiras comerciais e logísticas que os empreendedores da região encontram.

Todas as soluções têm como premissa a redução de custos e emissões de CO2, mais eficiência/otimização de recursos e aumento da repartição de benefícios às comunidades produtoras da região amazônica.

Como nasceu o Lab Amazônia?

Tudo começou em 2018, quando o Climate Ventures realizou, com o apoio do Instituto Clima e Sociedade (ICS), Instituto Arapyaú e Fundo Vale, o Lab de Inovação em Clima com um olhar transversal aos desafios da economia regenerativa e de baixo carbono no Brasil. Neste processo, um dos temas aprofundados foi o empreendedorismo socioambiental na região amazônica, mapeando os  grandes desafios para quem trabalha com cadeias de valor da sociobiodiversidade no bioma. Entre um dos 10 protótipos criados, surgiu o Central da Floresta, focado em encontrar soluções logísticas e de distribuição dos produtos.

No mesmo ano, a Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) e o Idesam realizaram uma Chamada de Negócios, que selecionou 15 startups para um programa pioneiro de aceleração de negócios sustentáveis da Amazônia.

As experiências demonstraram que fatores como a falta de infraestrutura, o alto custo e a pulverização da logística amazônica, aliadas à baixa escala de produção e altos custos cobrados pela prática nociva de atravessadores, aniquilam a margem do produtor, que prefere buscar outras formas de renda, muitas vezes nocivas ao meio ambiente, e desestimulam o consumo nos grandes centros.

Nesse contexto, nasceu o Lab Amazônia, uma parceria entre a Climate Ventures e o Idesam/PPA para engajar diferentes parceiros, prototipar e implementar soluções concretas que aumentem as chances de sucesso de empreendedores de negócios de impacto socioambiental e comunidades que fazem uso sustentável de produtos da sociobiodiversidade da floresta amazônica.

O projeto é dividido em três fases: 

Fase 1: Lançamento do Desafio – visualização e priorização conjunta dos gargalos e soluções relacionados à logística e comercialização dos produtos da sociobiodiversidade da Amazônia; Fomento à atuação em rede do ecossistema na busca de soluções; Engajamento dos participantes na co-criação de protótipos de soluções conjuntas e criação de 8 protótipos de soluções.

Fase 2: Prototipagem de Soluções – engajamento e fortalecimento dos grupos de trabalho e amadurecimento da solução proposta. Cadastro das soluções e seleção dos protótipos dentro de critérios de engajamento, viabilidade e impacto.

Fase 3: Implementação de soluções – mobilização de recursos e redes de apoio para implementação das soluções priorizadas; Apoio à implementação das soluções priorizadas.

Ficha técnica:

Objetivo geral

Fortalecer os negócios de impacto na Amazônia criando soluções inovadoras para destravar barreiras logísticas e comerciais.

Início

Julho de 2019

Duração

12 meses