Acre, Rondônia e Mato Grosso

PROJETO ENCERRADO: Noroeste do Mato Grosso – território florestal sustentável

Empoderamento social e avanços na produção sustentável

 

Parceiro: ICV – Instituto Centro de Vida

 

Sabendo o tamanho do desafio que envolve reverter o cenário de desmatamento no Mato Grosso, o Fundo Vale desde 2011 é parceiro do Instituto Centro de Vida (ICV) em iniciativas voltadas à melhoria da gestão socioambiental, à produção sustentável e ao fortalecimento sociocultural e econômico das diversas populações locais, com foco nos municípios de Cotriguaçu e Alta Floresta. Esse movimento foi se ampliando pelo Estado e, em 2013, se concretizou na articulação de municípios, consórcios e organizações da sociedade civil em torno de uma agenda comum: a sustentabilidade do território.

Os avanços na consolidação da gestão ambiental, aliada à organização das atividades produtivas, são visíveis no município de Cotriguaçu e Alta Floresta e se consolidaram com o projeto “Noroeste do Mato Grosso: território florestal sustentável”. Para analisar os resultados alcançados em Cotriguaçu até 2014, representantes do poder público municipal, madeireiros, indígenas, pecuaristas e agricultores familiares se reuniram no evento Diálogo Intersetorial. A partir do aprendizado compartilhado ao longo dos últimos anos e dos laços construídos ao longo do projeto, elaboraram a Carta Cotriguaçu, documento que apresenta a visão de futuro do território, com acordos que buscam consolidar a trajetória de desenvolvimento econômico, social e ambiental até 2020.

Com o apoio do Fundo Vale, o ICV ajudou no empoderamento de organizações da sociedade civil, no fortalecimento de espaços de gestão compartilhada (como o Conselho Municipal de Meio Ambiente de Cotriguaçu), na estruturação do poder público municipal e na construção de políticas públicas, como a Política Municipal de Meio Ambiente, entre outras conquistas. As ações realizadas no município permitiram, também, acesso a financiamento para continuidade das ações, com a aprovação do projeto “Semeando novos rumos em Cotriguaçu”, fruto de um convênio entre a prefeitura e o BNDES/Fundo Amazônia.

O projeto se encerrou em abril de 2016.

 

Principais atividades:

  • Ações para fortalecimento da secretaria de Meio Ambiente de Cotriguaçu (capacitada, estruturada e atuante na área ambiental) e Fundo Municipal de Meio Ambiente em funcionamento.
  • Construção participativa do Plano Municipal de Gestão Ambiental e Territorial.
  • Construção junto ao poder público e sociedade civil de um sistema de monitoramento socioambiental.
  • Apoio ao fortalecimento e operação do Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis (PMS).
  • Implementação de boas práticas agropecuárias em áreas consolidadas de Cotriguaçu, com mapeamento de potencialidades e capacitação.
  • Mapeamento, quantificação e análise da exploração ilegal de madeira no noroeste de Mato Grosso.
  • Ações de fortalecimento da agricultura familiar de base agroecológica, com cadeias socioprodutivas integradas no território, com mobilização de grupos comunitários e familiares, além dos jovens.
  • Consolidação de Unidades de Referência em produção e beneficiamento agroecológicos em Cotriguaçu e sua multiplicação.
  • Ações de valorização das áreas protegidas e sua integração no território.
  • Apoio à implementação do Plano de Gestão Ambiental e Territorial Indígena (PGATI) da Terra Indígena Escondido.
  • Fortalecimento das associações indígenas Rikbaktsa e fortalecimento de suas atividades de geração de renda.

 

Principais resultados: 

  • Fortalecimento da estrutura de governança socioambiental no nível municipal, especialmente em Cotriguaçu (MT).
  • Fortalecimento dos grupos comunitários e a valorização da agricultura familiar.
  • Captação de recursos para projetos pelas associações comunitárias e Prefeitura Municipal.
  • Aumento do diálogo e articulação de atores de diferentes setores, principalmente no entorno da Campanha Cotriguaçu a Caminho da Sustentabilidade.
  • Incorporação pelo Sindicato Rural de Cotriguaçu (MT) das Boas Práticas Agropecuárias (BPAs).
  • Criação e início da implementação de um plano de vida dos Rikbaktsa.
  • Maior participação da sociedade civil nos conselhos das unidades de conservação do território.

 

Parceiros locais: Prefeitura Municipal de Cotriguaçu – Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente; Municípios do Noroeste – Prefeitura e Instituições; Associação Indígena Rikbaktsa; ONF Internacional e ONF Brasil; ECAM – Equipe de Conservação Amazônia; CIDESA/MT; Universidade da Florida – UF; Embrapa Agrosilvipastoril; Florestabilidade – Fundação Roberto Marinho; Rede de Capacitação da Amazônia – Recam.

Ficha técnica:

Objetivo geral

Fortalecer e consolidar o Noroeste de Mato Grosso como um território florestal, por meio do incentivo e disseminação de soluções produtivas vinculadas à sustentabilidade e com mecanismos de boa governança socioambiental.

Início

Janeiro de 2014

Duração

20 meses