Sul do Amazonas

PROJETO ENCERRADO: Semeando a Sustentabilidade em Apuí II

Fortalecimento da Governança e desenvolvimento de Cadeias Produtivas Sustentáveis para a Amazônia

 

Parceiro: Idesam – Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas.

 

O sul do Amazonas hoje é visto como a grande fronteira para o avanço de atividades econômicas tradicionais (como pecuária e agricultura) e exploração ilegal da madeira sobre a floresta Amazônica. A baixa regularização fundiária do território agrava esse contexto e deixa a sociedade local, especialmente os produtores, em um quadro de fragilidade sobre a posse de suas terras e o acesso às políticas públicas ambientais e econômicas.

Neste território, o Fundo Vale apoia ações que buscam a qualificação da produção local (com destaque para a produção pecuária, de café e o manejo florestal comunitário da madeira), o empoderamento social e a melhoria da articulação da sociedade com atores governamentais. Assim, o Fundo acredita que pode dinamizar a transformação da região, inserindo-a no mapa das políticas públicas e na vanguarda da produção sustentável.

Uma das iniciativas apoiadas é o projeto “Semeando Sustentabilidade em Apuí”, desenvolvido pelo Idesam e seus parceiros na região sudeste do Estado do Amazonas, na calha oeste do Rio Madeira. Com sua primeira fase desenvolvida entre 2012 e 2013, o projeto conseguiu construir uma teia socioeconômica de oferta de sementes e mudas de espécies de interesse econômico e ecológico para a região; inserir e atrair produtores rurais para novos modelos de pecuária de menor impacto ambiental e maior produtividade; executar experimentos e desenvolver capacidades locais para o reflorestamento e recuperação de áreas degradadas, criar um sistema contínuo e integrado de ações de educação ambiental no município; e unir forças para criar um plano local de desenvolvimento sustentável para o município e iniciar o desenvolvimento de um plano de desenvolvimento local sustentável.

A segunda fase do projeto, iniciada em 2013, busca consolidar os resultados já alcançados e avançar nas frentes de fortalecimento de algumas cadeias produtivas locais, entre elas a pecuária em sistema silvipastoril, que já trouxe avanços em relação à qualificação e capacitação dos produtores rurais. Trata-se de um modelo onde a produção de bovinos é realizada em áreas subdivididas para pastoreio, além da incorporação de espécies arbóreas e arbustivas para a produção de madeira, sombra e forragens aos animais, intensificando assim o uso da terra.

 

Principais atividades:

  • Diagnosticar gargalos e desenvolver estratégias de mercado para integrar cadeias
  • produtivas agrícolas e florestais de Apuí.
  • Fortalecer Cooperativas ou Associações locais de forma a viabilizar ganhos de escala na
  • capacitação, produção, beneficiamento e comercialização de produtos agroflorestais.
  • Criar e Implantar estratégia de expansão e fortalecimento da rede de sementes de Apuí.
  • Implantar e monitorar propriedades piloto de modelo de pecuária sustentável com
  • manejo integral da propriedade rural.
  • Capacitar produtores de leite em boas práticas de ordenha, manejo e sanidade do
  • rebanho, suplementação mineral e inseminação artificial.
  • Identificar possíveis investidores e/ou linhas de créditos para expandir o sistema de agropecuária sustentável.
  • Apoiar a prefeitura na elaboração do Plano de Combate ao Desmatamento.
  • Apoiar a elaboração do ZEE municipal
  • Participar de Mesas de Negociação e Diálogo entre os principais órgãos públicos que atuam na região.

 

Parceiros locais: Prefeitura de Apui, Sindicato dos Produtores Rurais do Sul do Amazonas (Sindisul), Cooperativa Extrativista Florestal Familiar de Apuí – CEFFAP, Centro Agronómico Tropical de Investigación y Enseñanza – CATIE, Centro para la Investigación em Sistemas Sostenibles de Producción Agropecuaria – CIPAV, Forest Trends, Secretaria de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas – SDS, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia – INPA, Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira – CEPLAC, EMBRAPA Amazônia Ocidental, Centro de Sementes Nativas do Amazonas – CSNAM / UFAM, VIA VERDE Consultoria Agropecuária, Agência Alemã de Cooperação Internacional GIZ, Planet Action.


Foto: Arquivo Idesam / Gabriela Albuja


 

Ficha técnica:

Objetivo geral

Estabelecer novos espaços de diálogo, intercâmbio e desenvolvimento de atividades transformadoras no contexto do desenvolvimento da sustentabilidade e conservação ambiental deste território ameaçado, principalmente para a geração de renda para pequenos produtores familiares através de atividades produtivas agroflorestais.

Início

Janeiro de 2013

Duração

31 meses