Durante o ano de 2016 o IEB realizou um conjunto de ações visando qualificar a situação atual das cadeias de valor do agroextrativismo no sul do Amazonas, com apoio do Fundo Vale. O objetivo foi construir bases para uma estratégia de fortalecimento das cadeias de valor mais importantes para a população agroextrativista e indígena da região. O resultado foi uma série de notas técnicas sobre o agroextrativismo neste território. Fechar

06 de Novembro de 2016

Fundo Vale participa de Protótipo de Fundações e Institutos em Investimento de Impacto

Workshop realizado no final de outubro, no Rio de Janeiro, reúne institutos e fundações para discutir a criação de um protótipo de investimento coletivo em negócios de impacto socioambiental. O objetivo é aprender na prática os diferentes modelos e mecanismos financeiros de investimento. O Fundo Vale é um dos membros da iniciativa.


encontro_prototipo

Participantes do Workshop para modelagem do protótipo de institutos e fundações, reunidos no Sinal do Vale (RJ). Foto: Betinho Casas Novas.

6 de novembro, 2016 – A aproximação entre fundações e institutos e o campo de finanças sociais e negócios de impacto vêm crescendo no Brasil. No Brasil, o protagonismo neste segmento tem sido de um grupo de trabalho chamado Força Tarefa de Finanças Sociais. A iniciativa, liderada pelo Instituto de Cidadania Empresarial (ICE) e SITAWI, articula uma rede de investidores e parceiros que atuam no campo do investimento social para pensar e empreender modelos de negócios rentáveis que resolvam problemas sociais e ambientais.

Célia Cruz, diretora executiva do ICE, explica que o movimento aponta caminhos complementares aos modelos já existentes de investimento social. “Entendemos que as finanças sociais surgem em um contexto no qual a filantropia tradicional e os recursos públicos são insuficientes para financiar a inovação social. Contudo, vale ressaltar que não estamos falando em abandonar outros formatos de investimento. Trata-se de um aliado, de um modelo que vem para somar. ”

Uma das frentes de atuação da Força Tarefa é o Laboratório de Inovação, que busca identificar oportunidades e implementar ações que impactem o campo, sendo um dos primeiros resultados o Protótipo de Fundações e Institutos em Investimento de Impacto, um tipo de plano de ação que nasce da co-criação, organizando recursos, agentes e ações em atividades definidas e alinhadas aos princípios do movimento.

Em um workshop realizado no final de outubro, com o apoio da Fundação BMW, representantes de 16 organizações cotistas do investimento coletivo se juntaram para definir as diretrizes dos recursos que serão investidos, sua governança e próximos passos. O grupo definiu os mecanismos de investimento que serão testados e que organizações intermediárias vão operar esses recursos.

O workshop foi realizado no Sinal do Vale, complexo de sustentabilidade no Rio de Janeiro, e contou com a presença das organizações: Fundação BMW, Instituto Votorantim, Instituto Sabin, Fundação Lemann, Instituto Phi, Instituto Samuel Klein, Instituto InterCement, Instituto EDP, ICE, Fundo Vale, Fundação Telefônica, Fundação Otacílio Coser de Orem, Instituto Ayrton Senna, Fundação Boticário, Oi Futuro e IDG, além de instituições intermediárias e fomentadoras do campo de finanças sociais, como SITAWI, Broota, Phomenta, GIFE e Aoka.

Leia na íntegra e saiba mais em http://gife.org.br/oportunidades-e-desafios-para-financas-sociais-e-negocios-de-impacto-no-brasil/