Conheça esta Iniciativa colaborativa de 16 organizações socioambientais que atuam na Amazônia promovendo a capacitação como um pilar para fortalecer a gestão social, ambiental e econômica em nível municipal, entre elas, o Fundo Vale. Fechar

29 de Agosto de 2017

Lançado Observatório do Manejo Florestal Comunitário e Familiar

Iniciativa busca conectar organizações da sociedade civil, instituições de ensino e pesquisa para lutar pela defesa do uso sustentável dos territórios comunitários no Pará.

foto: arquivo IEBNo último dia 25 de agosto foi lançando em Belém (PA) o Observatório do Manejo Florestal Comunitário e Familiar (OMFCF), uma iniciativa que conecta organizações da sociedade civil, instituições de ensino e pesquisa para lutar pela defesa do uso sustentável dos territórios comunitários no Pará.

A construção do Observatório teve o protagonismo de 14 organizações comunitárias, que representam 2.500 famílias de 11 territórios, entre unidades de conservação, assentamentos rurais e glebas estaduais. Essas áreas  somam mais de 3 milhões de hectares de floresta sob a gestão de organizações comunitárias. Nesses territórios vivem povos tradicionais e agricultores familiares que geram renda a partir de atividades sustentáveis de produtos madeireiros e não madeireiros.

Embora a produção dessas comunidades valorize a conservação dos recursos naturais, elas estão em áreas de forte pressão do desmatamento.  Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), somando as últimas três décadas, os números do desmatamento marcam no Pará mais de  200 mil quilômetros quadrados, área superior ao território do estado de São Paulo.

O observatório terá como atividades:  a geração, gestão e disseminação de informações qualificadas; a realização de estudos e pesquisas; o monitoramento de políticas públicas, o encaminhamento de demandas de orientação técnica e jurídica de comunidades manejadoras; a realização de debates públicos e ações de formação e capacitação de comunidades, organizações da sociedade civil e agentes públicos e privados.

Mais informações em www.observatoriomfcf.org.br