Acesse o documento que resume os aprendizados do Fundo Vale na implementação de uma estratégia com foco em cadeias produtivas e negócios sustentáveis na Amazônia. Fechar

22 de Fevereiro de 2016

MPE, IEB e lideranças comunitárias definem plataforma socioambiental no Amapá

A Plataforma Socioambiental do Amapá tem como objetivo construir uma agenda positiva para o Estado. A educação do campo é um dos temas foco e entre as ações iniciais estão um curso de formação de lideranças visando ao empoderamento dos sujeitos locais a favor da conservação ambiental e do desenvolvimento local, promovido pelo Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), com o apoio do Fundo Vale.


Foto3_plataformaamapa_IEB_escolafamiliaA criação da Plataforma Socioambiental do Amapá foi o principal encaminhamento da reunião realizada no final de janeiro, coordenada pelo Ministério Público (Promotoria de Justiça Meio Ambiente, Conflitos Agrários, Habitação e Urbanismo da Comarca de Macapá – Prodemac) e o Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB). A reunião contou com a participação de lideranças comunitárias de vários municípios do Estado e de promotores de Justiça de outras Comarcas.

A coordenadora de projetos do IEB, Ruth Corrêa, explica que os eixos a serem discutidos na elaboração da Plataforma Socioambiental do Amapá serão: “Educação do Campo”, “Manejo sustentável dos recursos naturais”, “Associativismo e Cooperativismo”, “Terra e Território” e “Grandes empreendimentos e agricultura familiar”.

Segundo Ruth, o objetivo é construir uma agenda socioambiental positiva e, para isso, já foi realizado um curso de formação de lideranças visando ao empoderamento dos sujeitos locais com ação política a favor da conservação ambiental e do desenvolvimento local.

Para ler a matéria completa clique no link: http://governancasocioambiental.iieb.org.br/mp-ap-ieb-e-liderancas-comunitarias-definem-plataforma-socioambiental-no-estado-do-amapa/

 


Foto: Acervo IEB 2016/ Maura Moraes