Acesse o documento que resume os aprendizados do Fundo Vale na implementação de uma estratégia com foco em cadeias produtivas e negócios sustentáveis na Amazônia. Fechar

04 de Maio de 2018

Mulheres e Jovens: protagonismo e pesca em dobro na costa Amazônica

O projeto realizou oficinas no estado do Pará, com foco nas mulheres e protagonismo feminino, visando autonomia e gestão pesqueira.

oficina_pesca_para_abril2018

Durante o mês de abril, o projeto Pesca Sustentável na Costa Amazônica (PeSCA), fruto de uma parceria entre o Fundo Vale e a Unesco, com o apoio da Fundação Mitsui Bussan do Brasil, realizou uma série de atividades no estado do Pará.

Na comunidade de São Francisco, Resex de São João da Ponta, foi realizado mais um encontro com as mulheres, uma frente que tem se fortalecido dentro do Projeto. O encontro Mulheres Protagonistas na Sustentabilidade contou com a participação de Elizabeth Sousa, dona Bete, da Associação Educativa Rural Artesanal da Vila de Joanes (AERAJ), que trouxe a experiência da AERAJ, com histórico de atuação com mulheres e jovens na geração de renda, na valorização da identidade marajoara dentro da vila de Joanes.

A oficina trouxe técnicas de artesanato, com a utilização de giz de cera para pintura em tecidos, para estimular a geração de renda das mulheres de São Francisco. Junto a isso, foram trabalhados temas como empoderamento, auto estima, autonomia e fortalecimento comunitário.

Na ilha de Marajó, precisamente na Comunidade da Ilha das Araras, município de Curralinho, ocorreu a continuidade da formação Jovens Protagonistas na Sustentabilidade, com direito a dobradinha de projetos com tema na pesca. O encontro contou com uma participação muito especial, de Denis Domingues, coordenador do Projeto Pesca + Sustentável (Conservação Internacional), com experiência em gestão e manejo da pesca.  A participação do Denis proporcionou a troca de conhecimentos e experiências com os jovens participantes do projeto e resultou na elaboração de planos de ação para projetos de manejo de recursos naturais dentro das comunidades.

O projeto acredita que mulheres e jovens são atores sociais essenciais para a geração de mudanças efetivas para o desenvolvimento sustentável e agora foi a vezes deles  protagonizarem ações de fortalecimento de identidade, autonomia e gestão pesqueira.

Fotos: arquivo Unesco